Pois uma pitada destes temperos faz toda a diferença!!!

27
Jul 10

Salve, salve famintos por cultura e conhecimento!!!

 

Como vão vocês? Esperamos que muito bem!

Pois bem, como vocês puderam perceber com o título deste post, essa semana falaremos sobre os cursos ditos saturados. Será que mercado de trabalho saturado é sinônimo de insucesso? Será que ficaremos desempregados optando por um curso dito “saturado”? “La Madonna” o que fazer?

 

Hehe, viram só como o post dessa semana está interessante...Mas ele fica mais interessante quando é complementado com vossas opiniões, então se quiserem, deixem seus comentários no final do post.

 

Deixemos a conversa de lado, vamos ao que interessa... Let's go people!!!


 

 

O QUE SIGNIFICA DIZER QUE DETERMINADO CURSO ESTÁ SATURADO?

 

Como é de praxe, começaremos o nosso post dando algumas explicações. Afinal, ninguém gosta de ler sobre aquilo que não entende. Para deixar tudo mais claro, resolvemos explicar o que é um CURSO SATURADO.

 

Bem, quando em um determinado curso se formam muitos profissionais, e esse número de formandos é maior que o número de vagas disponíveis, o Mercado de Trabalho acaba não absorvendo um grande número de profissionais. Sendo assim, o curso é considerado saturado, pois a maioria que opta por ele, não consegue se fixar no mercado.

 

CURSO SATURADO É SINÔNIMO DE INSUCESSO PROFISSIONAL?

 

Decidir qual profissão seguir não é nem um pouquinho fácil para a maioria dos jovens. Mas a maioria, depois de algum tempo de reflexão, decide o que quer fazer. Ai lá vão eles, todos felizes, comunicar aos pais e amigos o que decidiram. Eis que surge um coral: “Tu queres fazer isso? Não sabes que o mercado está saturado? Tu vais ficar desempregado!”. É, muitas pessoas já ouviram isso, e acabaram ficando em dúvida de novo. Mas a questão é, optar por um curso saturado significa insucesso profissional? Tipo, as chances de se conseguir um bom emprego, depois de formados, são tão escassas assim? Bem, nós tentaremos responder...


Ingressar no Mercado de trabalho não é nada fácil, ainda mais quando existem 4984312457 pessoas competindo conosco. É isso o que acontece quando optamos por um curso dito saturado, a competição é imensa. A questão é que competição não deve ser levada como algo ruim, muito pelo contrário, a competição deve ser vista como um incentivo para melhorarmos, para buscarmos novas informações, novas formações, deve ser vista como um incentivo ao nosso crescimento cultural.

Ser formado em um curso dito saturado não significa insucesso, só significa maior dificuldade. Levando em consideração o grande número de concorrentes e a pouca disponibilidade de vagas, fica claro que o que vai ser levado em conta, na hora da contratação, vai ser o “algo a mais” que algum candidato tiver.

Esse “algo a mais” pode ser muitas coisas, pode ser um idioma diferente, algum curso útil, alguns contatos, algo na personalidade do candidato que chame a atenção, entre outras coisas. Sendo assim, podemos ter grande sucesso cursando um curso saturado, desde que tenhamos em mente que será necessário se dedicar ao máximo, sempre buscando coisas novas , chegando assim a se destacar entre os outros 4984312457 concorrentes.

 

Outro ponto que prova que curso saturado não é sinônimo de insucesso profissional tem a ver com a MOBILIDADE. É, isso mesmo. Determinada profissão pode não apresentar vagas no local em que vivemos, mas isso pode não acontecer em outra cidade. Joinville pode ter milhares de advogados, mas em uma cidadezinha interiorana, podem estar sobrando vagas ligadas ao Direito. Sendo assim, não é preciso desistir de nossos sonhos, às vezes, só precisamos mudar o local onde eles se realizarão.

 

Mas antes de se optar por determinado curso saturado, é importante sabermos se é realmente isso que queremos. Se o curso é algo que nos dá prazer, no qual temos vocação, se dedicar mais e mais não é muito difícil. Mas se aventurar em um curso saturado, pelo qual não sentimos muita vontade, pode ser um caminho muito complicado e maçante. Seguir determinada profissão pelo fato do papai achar legal não é uma boa ideia quando não simpatizamos com o curso.

 

É claro que dá aquele friozinho na barriga quando optamos por um curso saturado, afinal conseguir uma boa vaga de emprego será uma grande aventura, mas a questão é, somos jovens e temos muito “chão” pela frente, e sonhamos com um futuro legal, onde trabalharemos fazendo o que gostamos, onde teremos uma boa vida... É claro, que a ideia de cursar um curso saturado não é para todos, é preciso pensar que cada pessoa é diferente, sendo assim , possui objetivos diferentes. E nem sempre nossos objetivos podem ser alcançados fazendo um curso dito saturado. Por isso, na hora de escolher qual curso fazer, devemos pesar nossos objetivos e ambições e ver se eles combinam com determinado curso.

 

OBS: Essa é a nossa opinião. Logo mais, vocês lerão as opiniões de outras pessoas. Ahhhh...não esqueçam de deixar vossas opiniões também! :D

 

COMO SE DESTACAR EM MEIO À “ 4984312457” CONCORRENTES?

 

Como dissemos antes, é possível conquistarmos uma grande carreira cursando um curso saturado, mas isso exige, muitas vezes, que venhamos mudar de cidade/estado/país ou que nos dediquemos mais e mais, isso para que venhamos nos destacar.

Pois bem, ai surge uma perguntinha: “Como se destacar?”. Nós mostraremos como.

 

TALENTO – Nada melhor do que usar nossos talentos na área que desejamos trabalhar. Juntar os conhecimentos adquiridos através dos cursos que fizemos com nossos talentos natos é muito bom. É melhor ainda quando o nosso talento é raro, pois assim, somos únicos.

 

PAIXÃO - Ter uma verdadeira paixão pela área que escolhemos ajuda muito. As pessoas percebem quando realmente gostamos de algo. Não é uma regra, mas quando fazemos algo que gostamos ela é bem feita, e os contratantes sabem disso. Por isso, uma pessoa que demonstra um verdadeiro interesse pela área, tem mais chances do que a pessoa que não tem verdadeira paixão.

 

CONHECIMENTO - Ter conhecimento conta muito. Mas existem milhares de pessoas com o mesmo conhecimento que nós. Por isso, devemos investir em conhecimentos diferentes, por exemplo, além de falar inglês, que tal aprender mandarim? Com certeza isso abre muitas portas. Ter conhecimentos “exóticos” e úteis à área escolhida é muito interessante e conta pontinhos na hora de uma entrevista de emprego.

 

COMUNICAÇÃO - Saibam se comunicar. Aprendam como se comportar durante uma entrevista de emprego, o que dizer, como se sentar. Demonstrem seus reais objetivos, mostrem que realmente tem interesse, que estão dispostos a aprender. Saber se comunicar é muito importante. Comunicação é a chave do negócio.

 

CURRÍCULO- Apresentar um bom currículo é importante. Afinal, através de um currículo podemos ser chamados à uma empresa.

 

NETWORKING - Possuir uma rede de contatos profissionais é muito útil na hora de se destacar. Mas é importante ficar claro que não falamos do famoso “QI”(quem indica), mas sim de pessoas que conheçam nosso potencial e que possam falar de nós para outras pessoas. Ter boas relações profissionais facilita nossa ascensão profissional, pois não só nos destacamos graças às nossas qualidades, mas também pelo fato de termos boas relações com pessoas “importantes”.

 

PASSADO - Mostrar às pessoas que você conseguiu boas notas no curso feito, conseguir o apoio dos professores, ter feito estágios e coisas do tipo, valem muitos pontos. Ter um “passado acadêmico” invejável conta muito. Afinal, na maioria das vezes quem se dedicou na faculdade/curso técnico acaba se dedicando no trabalho. E convenhamos, boas notas “enchem os olhos” de qualquer pessoa. Vocês prefeririam um profissional nota 7 ou um nota 10? Pensem nisso.


 

ENTREVISTA

 

Entrevistadas:

 

  • Silvana Neumann, 16 anos, cursando 2° ano do Ensino Médio

  • Susana, 25 anos, Técnica em enfermagem

  • Izabel Liberato, 17 anos, cursando o 3° ano do Ensino Médio

 

O que te levou/levará a escolher sua profissão?
Silvana - O fato de me identificar com a área.
Susana - Eu escolhi essa profissão porque me dá prazer e pela afinidade que tenho com o curso.
Izabel – O meu gosto.

Caso te dissessem que o mercado não apresenta vagas para a profissão dos seus sonhos, você desistiria dela?
Silvana – Não. Não desistiria do que eu gosto e quero seguir.
Susana – Nunca, procuraria me destacar ao máximo.
Izabel – Não, pois para mim quem me dará o emprego será Deus e não o Mercado de Trabalho.

O que é mais importante: oportunidade de emprego, vocação ou bons salários?
Silvana – Vocação.
Susana – Claro que é o bom salário. Ninguém faz nada sem que haja algo em troca. Eu não faço nada sem um retorno monetário.
Izabel – Vocação. Se tivermos esse item, com certeza teremos bons salários e vagas de emprego.

Curso saturado é sinônimo de insucesso?
Silvana – Não. O sucesso depende, principalmente, da vontade de cada um.
Susana – Não. Mas pelo fato de haver poucas vagas, o profissional tem que se aplicar nos cursos e procurar fazer a diferença.
Izabel – Não, uma pessoa pode se dar bem. O que conta é o empenho.

É importante ouvir a opinião de familiares e amigos na hora de escolher qual curso fazer?
Silvana – Sim, pois as opiniões deles fazem com que venhamos nos sentir mais seguros.
Susana – Com certeza. Essas opiniões são a base de um futuro bem sucedido.
Izabel – Sim. Pessoas com mais experiência podem nos ajudar muito.

Você tem/tinha medo de se formar e não conseguir um bom emprego?
Silvana – Sim. Na situação atual do nosso país, sem um emprego fica difícil.
Susana – Não. Sempre pensei muito bem no que iria investir. Sabia que ao término do curso, conseguiria um emprego.

Izabel – Não, pois confio no meu potencial e no Deus que eu sirvo.


 

A VOZ DO POVO


 

Mais uma vez fomos às ruas em busca da opinião da população joinvillense. Vejam o que os Joinvillenses pensam sobre o assunto.

 

Na sua opinião, o que deve ser levado em conta na hora de escolher qual profissão seguir?

43% dos entrevistados responderam que é a VOCAÇÃO

20% responderam que é o SALÁRIO

37% responderam que é a OPORTUNIDADE DE EMPREGO

 

Você desistiria da profissão dos seus sonhos, pelo fato de existirem  poucas vagas de emprego?

28,5% dos entrevistados respondeu que SIM

71,5% responderam que NÃO


 

 

DEPOIMENTO

 

“A escolha da profissão não deve ser baseada na oportunidade de emprego, mas sim por nos identificarmos com a profissão. Eu estou no 2° ano do Ensino Médio e pretendo cursar Direito. Ouço muitas pessoas falando que estão chovendo advogados, mas não me importo com isso. Tenho consciência de que terei que me dedicar muito para conseguir um bom emprego, farei isso feliz da vida, por ter a certeza de estar fazendo um curso que realmente me agrada. É claro que quero um bom salário e um ótimo emprego, mas além disso quero me sentir feliz no ambiente de trabalho. Curso saturado não significa desemprego, só significa maior competição e valorização dos profissionais mais bem preparados.” (Amanda Karolini Burg,16 anos, cursando o 2° ano do Ensino Médio)

 

 


LINKS INTERESSANTES

 


VALE A PENA ASSISTIR

 

Não querem apostar em um curso saturado? Vejam quais sãos as profissões do futuro:

Marketing Pessoal
A Importância do Networking

 

REFERÊNCIAS

 

http://www.universia.com.br/noticia/materia_clipping.jsp?not=26959

http://www.zap.com.br/revista/empregos/tag/como-se-destacar/


 

Por hoje é só pessoal!! Espero que vocês tenham gostado do post!


 

Deixem seus comentários ...

 

Deus vos abençoe...Até :*

publicado por conhecimentoecultura às 21:18
sinto-me:
música: Ocean Wide - The Afters

Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
14
15
16
17

18
19
21
22
23
24

25
26
28
29
30
31


arquivos
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO